Presidente Venceslau | 09 de Agosto de 2022
Região

Família moradora de Presidente Epitácio é colocada em quarentena após parente apresentar sintomas suspeitos da varíola dos macacos

Família moradora de Presidente Epitácio é colocada em quarentena após parente apresentar sintomas suspeitos da varíola dos macacos
Varíola dos macacos é uma doença causada pelo vírus monkeypox — Foto: Getty Images

Uma família moradora de Presidente Epitácio (SP) foi colocada em quarentena em razão de um parente, que reside em São Paulo (SP), ter apresentado sintomas suspeitos da varíola dos macacos.

O período de quarentena é de 21 dias ou até que saiam os resultados dos exames para o diagnóstico ou o descarte da doença.

A Prefeitura de Presidente Epitácio foi notificada nesta quinta-feira (28), por um hospital da capital paulista, e passou a monitorar uma família inteira. Os moradores da mesma casa estão em quarentena porque tiveram contato com um parente com suspeita da varíola dos macacos. Até que saiam os resultados dos exames, todos devem permanecer em isolamento.

Segundo o secretário municipal de Saúde de Presidente Epitácio, José Carlos Botelho Tedesco, uma família da cidade está sendo monitorada e foi colocada em quarentena porque recebeu a visita de um parente de São Paulo, que apresentou sintomas suspeitos da doença. Esse parente já retornou para a capital e também está sendo monitorado, mas ainda não obteve a confirmação do diagnóstico da doença.

O homem vai passar por exames e os resultados são aguardados nos próximos dias.

Enquanto isso, o protocolo que está sendo seguido em Presidente Epitácio, segundo a Secretaria Municipal de Saúde, consiste no isolamento da família, desde a quinta-feira (28), por um período de 21 dias ou até que saiam os resultados e eles sejam negativos.

A Prefeitura não deu detalhes sobre quantas pessoas fazem parte dessa família e estariam isoladas, mas salientou que até o momento ninguém, entre os moradores de Presidente Epitácio, apresentou nenhum sintoma da doença.

Trata-se de doença causada pelo vírus monkeypox, que pertence à mesma família do vírus da varíola humana.

Os casos dessa infecção eram relativamente comuns na África Central e na África Ocidental, especialmente em regiões com florestas tropicais. Mais recentemente, o número de casos parece ter aumentado também em áreas urbanas.

Apesar do nome, os principais hospedeiros desse vírus na natureza são roedores. Mas primatas não humanos também são afetados por esse tipo de varíola.

(Com g1)

Integração Regional

integracaoregionalnews.com.br

Jornal integrante de veículo de comunicação com sede em Presidente Venceslau (SP).

0 Comentário(s)

Seja o primeiro a comentar!

Deixe seu comentário

Este website utiliza cookies próprios e de terceiros a fim de personalizar o conteúdo, melhorar a experiência do usuário, fornecer funções de mídias sociais e analisar o tráfego. Para continuar navegando você deve concordar com nossa Política de Privacidade.

Sim, eu aceito. Não, eu não aceito.